Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 12 de junho de 2017. Atualizado às 22h49.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Supremo Tribunal Federal

Notícia da edição impressa de 13/06/2017. Alterada em 12/06 às 22h31min

Fachin amplia prazo para a PF concluir o inquérito sobre Temer

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin prorrogou em cinco dias o prazo para a Polícia Federal relatar o inquérito que investiga o presidente Michel Temer (PMDB) por suspeita de corrupção passiva, mas a PF pediu prorrogação na semana passada.
Fachin determinou que a investigação cumpra os prazos previstos no Código de Processo Penal para casos em que há investigado preso - de 10 dias a partir da data da prisão. Em tese, após o inquérito ser concluído pela PF, a Procuradoria-Geral da República tem até cinco dias para oferecer denúncia ou pedir arquivamento.
Loures foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil entregue por um executivo da JBS. Para a investigação, o dinheiro da mala era propina destinada a Temer. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, prepara denúncia em que ligará o presidente ao recebimento da mala por Loures.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia