Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de junho de 2017. Atualizado às 13h43.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

presidência

Alterada em 08/06 às 13h45min

Temer assiste ao julgamento do TSE enquanto recebe ministros

O presidente Michel Temer chegou ao Palácio do Planalto por volta das 9 horas desta quinta-feira, 8, e, segundo fontes, está acompanhando o terceiro dia de julgamento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) da ação que pode cassar o seu mandato. Apesar disso, conforme agenda oficial atualizada, desde que chegou, Temer teve uma série de encontros com ministros.
Às 9 horas, recebeu o ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o ministro do GSI, Sérgio Etchegoyen. Na sequência, o ministro da Secretaria-Geral, Moreira Franco, também foi ao gabinete presidencial.
Às 11 horas, de acordo com a agenda, Temer recebeu o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, e às 11h30, o ministro da Educação, Mendonça Filho. Não consta da agenda, mas o subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha, que despacha várias vezes por dia com Temer, também está no gabinete acompanhando o julgamento da ação.
Conforme mostrou o Broadcast Político (serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado) na semana passada, para tentar dar respostas ao agravamento da crise política, Temer passou a consultar com mais frequência aliados que, antes, mesmo fazendo parte do governo, tinham menos "protagonismo". Temer tem feito, pelas manhãs, uma espécie de reunião de coordenação política com seus novos "conselheiros".
Fazem parte desse grupo os ministros Torquato Jardim (Justiça), Raul Jungmann (Defesa) e Sérgio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional).
Os três, juntamente com os ministros Moreira Franco (Secretaria-Geral) e Eliseu Padilha (Casa Civil) - os mais próximos de Temer -, e com Vale Rocha, têm ajudado a definir as estratégias e ações do Palácio do Planalto no enfrentamento da crise política.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia