Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 04 de junho de 2017. Atualizado às 22h16.

Jornal do Comércio

Opinião

CORRIGIR

artigo

Notícia da edição impressa de 05/06/2017. Alterada em 04/06 às 19h00min

Cuidar do meio ambiente é salvar vidas

Altemir Tortelli
O anúncio de que os Estados Unidos abandonaram o Acordo de Paris sobre mudanças climáticas mostra que o mundo precisa evoluir muito para podermos comemorar esse dia 5 de junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente. A sociedade precisa agir agora para reduzir os impactos produzidos pelo homem e o atual modelo de desenvolvimento sobre o meio ambiente.
A natureza se move de forma dinâmica em reação às ações do homem, com manifestações que cobram um preço alto em vidas perdidas por furacões, enchentes, estiagens e aumento das temperaturas entre outras intempéries. A reflexão é importante, mas somente as ações poderão salvar o planeta e a humanidade. A sociedades precisa caminhar em direção à sustentabilidade de forma harmônica entre os desenvolvimentos socioeconômico ambiental, trabalhando sempre a prevenção e a preservação, com atitudes individuais e coletivas.
O Dia Mundial do Meio Ambiente tem o objetivo de chamar a atenção de toda a sociedade e dos governos para a formatação de leis e, acima de tudo, criar uma postura crítica e ativa em relação aos problemas ambientais. A reflexão é importante, mas são necessárias ações efetivas para salvar o planeta e a humanidade, como a criação de políticas públicas que apontem para novas tecnologias de desenvolvimento sustentável.
Assim, preservar o meio ambiente e produzir alimentos saudáveis é o primeiro passo para salvar a vida no nosso planeta. É preciso evoluir e assumir compromissos com a vida. É necessário interromper o ciclo de desmonte de políticas públicas e dos órgãos de gestão ambiental para minimizarmos o aquecimento global e as mudanças climáticas. Todos os países precisam trabalhar conjuntamente para a preservação dos recursos naturais e de um meio ambiente que se sustente e que seja saudável para as futuras gerações.
Deputado estadual (PT), presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente
 
CORRIGIR
Seja o primeiro a comentar esta notícia