Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 25 de junho de 2017. Atualizado às 20h10.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

espanha

25/06/2017 - 12h39min. Alterada em 25/06 às 20h13min

Incêndio florestal força evacuação de mil pessoas na Espanha e ameaça parque

Chamas entraram no Parque Nacional de Doñana, uma das reservas naturais mais importantes do país

Chamas entraram no Parque Nacional de Doñana, uma das reservas naturais mais importantes do país


CRISTINA QUICLER/AFP/JC
Um incêndio florestal no sul da Espanha forçou a evacuação de mil pessoas e ameaça um parque nacional famoso por sua biodiversidade, disseram autoridades espanholas neste domingo (25).
As chamas avançaram para o oeste e entraram no Parque Nacional de Doñana, uma das reservas naturais mais importantes da Espanha e um Patrimônio Mundial da Unesco desde 1994. O parque, que tem mais de 50 mil hectares de zonas úmidas e bosques, é um importante ponto para aves migratórias da África e da Europa e é o lar de uma variedade de animais, incluindo o lince ibérico altamente ameaçado e a águia imperial ibérica.
"O incêndio entrou nos limites da reserva, e é aí que estamos concentrando nossos esforços", disse José Gregorio Fiscal Lopez, da autoridade regional andaluza responsável pelo meio ambiente, na televisão nacional espanhola.
Susana Diaz, presidente regional da Andaluzia, disse que "não há risco para a população" depois que mil pessoas foram evacuadas de acampamentos e casas perto da cidade de Moguer, na costa sul da Espanha, onde o incêndio começou no sábado à noite. No meio-dia de domingo no horário local (7h da manhã em Brasília), pelo menos 750 pessoas podiam retornar a suas casas ou acampamentos.
Ainda assim, Susana disse que a luta contra o incêndio foi difícil por causa do clima quente e seco, com temperaturas que atingem 39ºC e ventos fortes. Mais de 150 bombeiros e 21 unidades aéreas que combateram o incêndio, depois das imagens televisionadas mostrarem árvores envoltas por chamas durante a noite.
"Ainda é muito cedo, mas não descartamos o fator humano" como uma possível causa do fogo, disse Susana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia