Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de junho de 2017. Atualizado às 10h58.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Afeganistão

Alterada em 22/06 às 11h00min

Carro-bomba mata pelo menos 29 no sul do Afeganistão

Segundo Hayatullah Hayat, governador provincial de Helmand, pelo menos 60 pessoas se feriram

Segundo Hayatullah Hayat, governador provincial de Helmand, pelo menos 60 pessoas se feriram


NOOR MOHAMMAD/AFP/JC
Um grande atentado com um carro-bomba perto de um banco na província de Helmand, no sul do Afeganistão, teve como alvo tropas e funcionários do governo que esperavam para receber seus salários, matando pelo menos 29 pessoas, segundo autoridades. A maioria dos mortos é de civis, segundo o governador provincial de Helmand, Hayatullah Hayat. Ainda segundo ele, pelo menos 60 pessoas se feriram.
Nenhum grupo reivindicou até agora a responsabilidade pelo ataque, mas Helmand tem sido um centro de duras batalhas entre o Taleban e as forças de segurança afegãs, apoiadas pelas tropas da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).
Os insurgentes, que controlariam quase 80% do interior da província, tem pressionado para ganhar controle sobre Lashkar Gah e seu entorno, em um esforço para tomar a cidade. Nas últimas semanas, o Taleban retomou o distrito de Sangin, onde tropas americanas e britânicas lutaram anos para afastar o grupo.
O presidente afegão, Ashraf Ghani, qualificou o ataque como deplorável e qualificou os autores como "inimigos da humanidade"
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia