Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de junho de 2017. Atualizado às 02h15.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Reino Unido

Alterada em 18/06 às 02h17min

Governo do Reino Unido prolonga calendário parlamentar para examinar Brexit

A primeira-ministra britânica, Theresa May, removeu do calendário parlamentar o Discurso da Rainha do ano que vem, para que membros do Parlamento tenham mais tempo para examinar as complexas leis do Brexit, informou a Sky News. May abrirá na próxima quarta-feira os trabalhos do Parlamento, que se prolongarão por dois anos em vez do ano legislativo tradicional.
Com a decisão, o governo também admite que terá duras batalhas parlamentares pela frente. Sem o Discurso da Rainha em 2018, o governo evita ter de passar por outra votação de seu programa legislativo no auge das negociações do Brexit. O Discurso da Rainha, que estabelece o programa legislativo para o governo, é um grande momento no calendário parlamentar.
Mas May foi obrigada a adiar a abertura oficial do Parlamento por dois dias, até a próxima quarta-feira, enquanto busca um acordo formal com o Partido Unionista da Irlanda do Norte (DUP) para sustentar seu governo de minoria, depois de perder a maioria absoluta nas eleições de 9 de junho.
O Discurso da Rainha também foi retirado do calendário em 2011, durante o então governo de coalizão de David Cameron. Na época, membros do governo argumentaram que isso daria ao Parlamento mais tempo para examinar a pesada agenda legislativa, enquanto o Partido Trabalhista classificou a manobra como "abuso de poder" destinado a facilitar a aprovação de leis polêmicas.
Andrea Leadsom, líder da Câmara dos Comuns, disse que o Brexit vai exigir "uma quantidade substancial de leis". "Construiremos o consenso mais amplo possível para os nossos planos para o Brexit, e isso significa dar ao Parlamento o maior tempo possível para examinar esses projetos de lei, realizando uma sessão de dois anos", disse. Segundo o governo, o Discurso da Rainha na próxima quarta-feira vai incluir o projeto de lei chamado de "Great Repeal Bill", que converte leis da União Europeia em legislação britânica, e outras leis do Brexit que envolvem leis de imigração. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia