Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 30 de junho de 2017. Atualizado às 09h35.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Protestos

30/06/2017 - 09h11min. Alterada em 30/06 às 09h39min

Segunda greve geral no Brasil tem pouca adesão

Stéphany Franco
A manhã desta sexta-feira (30) ficou marcada pelo protesto de manifestantes que bloquearam as garagens das empresas de ônibus e o tráfego nas estradas em vários estados do País. A mobilização é contra as reformas da previdência e trabalhista do governo do presidente Michel Temer (PMDB). Em Porto Alegre, houve confronto entre os manifestantes e a Polícia Militar, na saída da garagem da Carris. Para dispersar o grupo, PMs usaram bombas de gás. Mas ônibus e Trensurb circulam normalmente na cidade e Região Metropolitana.
No Distrito Federal, metrô e ônibus não estão operando até o início desta manhã. As ruas próximas a rodoviária da cidade foram bloqueadas por policiais. A segurança na Esplanada dos Ministérios conta com 2.600 PMs e 400 homens da Força Nacional. Desde a 0h desta sexta-feira a Esplanda está fechada para o trânsito. A interdição começa na Rodoviária do Plano Piloto, sentido Palácio do Planalto. Para impedir a entrada de manifestantes com paus, pedras, granadas, barras de ferro ou qualquer material que possa ser usado como arma, policiais militares montaram vários cordões de revista nos acessos de pedestres ao local. Até mesmo os funcionários dos ministérios são abordados. Em Recife, após ficar acordado que iria ter transporte público circulando pela cidade, os motoristas resolveram parar entre a Ponte Duarte Coelho e Avenida Guararapes.
Em São Paulo, a Rodovia Anchieta foi bloqueada, próximo ao quilômetro 17, com pneus incendiados. Por volta das 7h, policiais começaram a trabalhar para liberar o tráfego no local. Ônibus e metrô operam normalmente. Em Belo Horizonte, as estações do metrô amanheceram com as portas fechadas, apenas ônibus atendem à população. 
O Rio de Janeiro, por volta das 6h,  entrou em estado de atenção. Um grupo de manifestantes bloqueia a Avenida Brasil provocando interdições na pista central sentido centro. O transporte público da cidade funciona normalmente. Há manifestações, inclusive, dentro dos aeroportos. O acesso ao aeroporto internacional Tom Jobim pela avenida Vinte de Janeiro está fechado.
Esta é a segunda greve geral nacional convocada pelas centrais sindicais. A adesão  à greve de hoje é menor do que a registrada na paralisação do dia 28 de abril, porque em diversas cidades, como em São Paulo e Porto Alegre, os empregados do setor de transportes decidiram não aderir devido aos descontos na folha salarial recebidos pela greve anterior e trabalham normalmente.
Com informações da Agência Brasil.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia