Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de junho de 2017. Atualizado às 09h41.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Investigação

Alterada em 28/06 às 09h43min

Polícia Federal desarticula grupo que movimentou R$ 500 milhões com contrabando de cigarro

Folhapress
A Polícia Federal cumpre, na manhã desta quarta-feira (28), 15 mandados de prisão e outros 26 de busca e apreensão contra uma das maiores organizações criminosas que atuava no contrabando de cigarros no país.
A operação Revanche colocou nas ruas 120 agentes, que vão cumprir os mandados nos Estados de São Paulo e Paraná.
As investigações iniciaram em 2014 e apontam que os suspeitos distribuíam cerca de 800 mil maços de cigarros de marcas paraguaias por dia, contrariando a lei de importação.
Ainda segundo a PF, a quadrilha movimentava R$ 1 milhão por dia. No esquema, o grupo mantinha uma estrutura empresarial voltada à compra, venda, guarda e distribuição de cigarros. Os suspeitos também corrompiam servidores públicos encarregados na repreensão do crime.
A PF estima que a organização criminosa movimentou cerca de R$ 500 milhões por meio de laranjas e empresas de fachada. Os bens de todos os suspeitos foram bloqueados pela 5ª Vara Criminal Federal de São Paulo.
Os investigados vão responder na Justiça pelos crimes de contrabando, corrupção passiva e organização criminosa. Somadas, as penas variam entre um e oito anos de prisão.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia