Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 21 de junho de 2017. Atualizado às 10h51.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Clima

21/06/2017 - 10h55min. Alterada em 21/06 às 10h55min

Chuva volta a provocar alagamentos no Rio de Janeiro

Agência Brasil
O Rio de Janeiro permanece em estágio de atenção no início da manhã desta quarta-feira (21) em razão da possibilidade de mais chuvas fortes nas próximas horas em alguns pontos da cidade. Na tarde dessa terça-feira (20), a chuva voltou a cair sobre a capital fluminense. A prefeitura registrou o recorde de chuva em um único dia de junho nos últimos 20 anos: 247 milímetros na Estação Pluviométrica do Alto da Boa Vista no espaço de 24 horas.
Em um intervalo de oito horas, entre 16h dessa terça e 0h desta quarta, 11 estações pluviométricas anotaram volume de chuva maior do que o esperado para todo junho. Segundo o Centro de Operações da prefeitura, houve alagamentos em diversas vias de 15 bairros da cidade. A Tijuca voltou a alagar com o transbordamento do Rio Maracanã pelo segundo dia seguido. Desta vez, a região mais atingida foi a Zona Sul do Rio. Só no Jardim Botânico a chuva acumulada chegou a 130 milímetros, 60% a mais que o esperado para o mês.
Um trecho de mais de um quilômetro da Rua Jardim Botânico, a principal do bairro, ficou totalmente alagado. O ponto mais crítico foi na altura do cruzamento com a Rua Pacheco Leão. O trânsito foi interrompido nos dois sentidos e o trânsito ficou bastante complicado na região, com reflexos na Gávea, Leblon, Lagoa, Humaitá e Botafogo.
Outro ponto de alagamento foi na Lagoa Rodrigo de Freitas, com situação crítica na Avenida Borges de Medeiros, na altura do Parque do Patins. Na Rua Cosme Velho, no bairro do mesmo nome, a queda de uma barreira durante a noite interditou uma faixa da pista sentido Laranjeiras na altura do Corcovado.
As sirenes do Sistema de Alerta de risco de deslizamento foram acionadas em sete comunidades do Rio: Borel e Formiga (Tijuca), Prazeres, Escondidinho e Vila Elza (Santa Teresa), Santa Alexandrina (Rio Comprido) e Guararapes (Cosme Velho).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia