Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 13 de junho de 2017. Atualizado às 18h19.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

futebol

Alterada em 13/06 às 18h22min

Em dia de homenagens, jovens decidem e França bate a Inglaterra em amistoso

Les bleus comemoram triunfo sobre rival

Les bleus comemoram triunfo sobre rival


FRANCK FIFE/AFP/JC
A França mostrou a força de sua jovem geração nesta terça-feira, ao derrotar a Inglaterra em amistoso disputado em Paris mesmo com um jogador a menos durante quase todo o segundo tempo. Em dia marcado por homenagens às vítimas de ataques terroristas em território inglês, o time francês ignorou a expulsão de Varane e dominou o adversário para fazer 3 a 2.
Com exceção de Lloris e Giroud, a França entrou em campo apenas com jogadores de 26 anos ou menos. A velocidade do ataque comandado Mbappé, Dembélé e Lemar foi fundamental para minar a resistência inglesa e buscar a vitória. Prova da juventude desta seleção é que os autores dos três gols - Umtiti, Sidibé e Dembélé - marcaram apenas pela primeira vez com a camisa do time principal francês.
Mas nem só de futebol se fez a tarde no Stade de France. Antes do apito inicial, uma emocionante homenagem às vítimas de ataques terroristas em Londres e em Manchester aconteceu quando a Guarda Republicana francesa tocou a música "Don't Look Back in Anger" ("Não olhe para trás com raiva"), da banda inglesa Oasis. A canção se tornou uma espécie de hino dos atentados após ser cantada espontaneamente pelos sobreviventes à frente da Manchester Arena depois do ataque que matou 22 pessoas na saída do show da cantora Ariana Grande, no dia 22 de maio.
Com a bola rolando, no entanto, a França foi superior e mereceu a vitória. Agora, volta a campo somente no dia 31 de agosto, quando encara a Holanda, em casa, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo do ano que vem. No dia seguinte, a Inglaterra visita Malta, também pelas Eliminatórias.
O JOGO - A Inglaterra começou embalada e não demorou para calar a torcida no Stade de France. Logo aos oito minutos de jogo, Sterling recebeu na área e tocou de calcanhar para Bertrand, que passou pela esquerda e chegou cruzando para Harry Kane completar para a rede.
O gol acordo a França, que se lançou ao ataque e quase empatou aos 15, quando Dembélé recebeu de Mbappé na entrada da área e bateu rente à trave. Aos 21, no entanto, saiu o empate. Após falta cobrada da esquerda, Giroud subiu para cabecear com estilo Heaton espalmou, mas Umtiti finalizou para a rede.
Imediatamente, a França cresceu e Heaton passou a ser um dos personagens da partida. Aos 30, fez grande defesa em chute cruzado de Mbappé. Mas aos 42, nada pôde fazer. Dembélé tentou o toque na direita para Mbappé, mas foi bloqueado. Ele mesmo ficou com a sobra e cortou Stones antes de bater para nova grande defesa do goleiro. No rebote, porém, Sidibé chegou para marcar.
O duelo parecia dominado pela França, mas na volta para o segundo tempo, a Inglaterra demorou somente um minuto para empatar novamente. Dele Alli invadiu a área pela esquerda e foi calçado por Varane. O árbitro marcou pênalti e, ajudado por seus auxiliares, ainda expulsou o zagueiro. Kane bateu firme e marcou
Com um a mais e embalada pelo gol, esperava-se que a Inglaterra passasse a dominar o duelo, mas a França tirou forças para não esmorecer. Pelo contrário, mesmo em desvantagem numérica, chegou com perigo aos 19, quando Mbappé recebeu de Dembélé e só não marcou porque parou em outra boa intervenção, desta vez de Butland, que substituiu Heaton no intervalo.
A França apertava a marcação na saída inglesa e criava chance atrás de chance. Aos 25, Mbappé ficou com a sobra após passe errado na defesa adversária e ainda cortou Stones antes de bater Com o gol aberto, acertou o travessão. No rebote, Lemar pegou de primeira e Cahill salvou quase em cima da linha.
Só que de tanto insistir, a França voltou à frente aos 32 minutos. Pogba deu bom toque para Mbappé, que encontrou Dembélé na área. O atacante dominou e bateu cruzado para selar o placar. Mbappé, nos acréscimos, quase marcou o quarto, mas Butland fez grande defesa.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia