Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 29 de junho de 2017. Atualizado às 19h16.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 29/06 às 19h20min

Dólar recua ante rivais em meio à expectativa de aperto monetário na Europa

O dólar recuou diante dos seus principais rivais nesta quinta-feira (29), em meio a expectativas de que bancos centrais apertem sua política monetária na Europa, ao passo em que o Federal Reserve (Fed, o BC americano) pode ter dificuldades de elevar os juros novamente neste ano, em meio a sinais de fraqueza da inflação.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar recuava para 112,03 ienes, de 112,24 ienes no fim da tarde de ontem; o euro subiu para US$ 1,1446 de US$ 1,1386; e a libra subiu para US$ 1,2999, de US$ 1,2928.
As autoridades monetárias do Reino Unido e da zona do euro deram recentemente sinais otimistas para a economia, aumentando as expectativas de que os BCs possam apertar suas políticas mais adiante, enquanto o Fed se vê em meio a um cenário de inflação baixa, diminuindo as chances de novas elevações de juros neste ano. Juros mais altos impulsionam a moeda americana, que fica mais atrativa para investidores em busca de rendimentos.
Nesta quinta-feira, o euro também ganhou apoio de dados preliminares da inflação na Alemanha, que mostrou que os preços aos consumidores devem aumentar 1,6% em junho, de 1,5% em maio.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia