Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de junho de 2017. Atualizado às 18h21.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 27/06 às 18h26min

Euro avança após discurso de Draghi, enquanto dólar se valoriza ante iene

O euro avançou nesta terça-feira (27), após declarações otimistas do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, gerarem especulações de que a instituição possa começar em breve a reverter seu programa de relaxamento quantitativo (QE, na sigla em inglês). Com isso, o dólar se enfraqueceu em geral, embora tenha avançado ante o iene e algumas moedas emergentes e commodities.
No fim da tarde em Nova Iorque, o dólar subia a 112,13 ienes e o euro avançava a US$ 1,1350.
O euro ultrapassou o patamar de US$ 1,13 pela primeira vez desde setembro. Em Portugal, Draghi disse que os estímulos do BCE serão gradualmente retirados, caso a economia da zona do euro continue a melhorar.
Draghi afirmou que, conforme a economia continua a se recuperar, o BCE deve ajustar os parâmetros de seus instrumentos de política monetária. Há a expectativa de que a instituição anuncie em setembro ou outubro que começará no início do próximo ano a diminuir suas compras de bônus.
O dólar, por sua vez, recuou ante as moedas fortes em geral, mas ainda subiu frente ao iene e a várias divisas emergentes e commodities. Além disso, investidores monitoraram o discurso da presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), Janet Yellen. Em seu pronunciamento, Yellen disse que o BC dos EUA agirá gradualmente na redução do balanço do Fed, em mais um passo para normalizar a política monetária.
O presidente do Fed da Filadélfia, Patrick Harker, também discursou hoje. Segundo ele, os EUA continuam no caminho para mais uma elevação de juros ainda em 2017. Harker tem direito a voto nas decisões de política monetária.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia