Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 13 de junho de 2017. Atualizado às 08h29.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Petróleo

Alterada em 13/06 às 08h32min

Produção de petróleo avança em maio, diz Opep

Os países membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) aumentaram a produção em abril, a despeito das negociações do cartel para expandir os cortes de produção.
Em seu relatório mensal, o grupo afirmou que a produção avançou 336 mil barris por dia, para uma média de 32,14 milhões de barris por dia.
A alta ocorreu por causa da forte expansão da produção na Líbia, Nigéria e Iraque. Na contramão, a exploração diminuiu na Venezuela, em Angola, no Gabão e nos Emirados Árabes Unidos.
A Arábia Saudita, que advoga pelo corte de oferta pelo cartel, expandiu sua exploração em 2,3 mil barris por dia (bdp) em maio, para 9,940 milhões de bpd. No entanto, o governo de Riad diz que a produção recuou 66,2 mil bpd, para 9,880 milhões de bpd.
A organização manteve a previsão para alta da demanda mundial de petróleo em 2017 em 1,27 milhões de bpd.
Por sua vez, a Opep estima ainda que a produção de países de fora do cartel possa subir 840 mil bpd este ano, 110 mil bpd a menos que a estimativa anterior. Este recuo ocorreu por causa de previsão de menor produção na Rússia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia