Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de junho de 2017. Atualizado às 18h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado financeiro

06/06/2017 - 18h08min. Alterada em 06/06 às 18h10min

Bolsas de Nova Iorque fecham em queda em meio a ambiente de cautela

As bolsas de valores dos Estados Unidos fecharam em queda nesta terça-feira (6), enquanto a demanda por ouro e títulos do governo aumentaram, sinalizando um tom de cautela entre os investidores. No fim da tarde em Nova Iorque, o índice Dow Jones fechou em queda de 0,23%, aos 21.136,23 pontos; o S&P 500 caiu 0,28%, para 2.429,33 pontos; e o Nasdaq recuou 0,33% e fechou aos 6.275,06 pontos.
Um rali das ações do setor de energia não foi suficiente para compensar a queda de outros setores, incluindo companhias de consumo, bancos e indústria. Com o fim da temporada de balanços e poucos indicadores econômicos nesta terça-feira, alguns analistas dizem que faltaram catalisadores de grandes movimentos no mercado acionário.
Enquanto isso, foi verificado o avanço de ativos vistos como seguros entre os investidores, com o ouro atingindo a máxima do ano e o juro da T-note de 10 anos recuando para a mínima de 2017. O preço dos bônus caem quando os preços sobem e vice-versa.
Alguns investidores e analistas apontaram para uma certa cautela nas vésperas de muitos eventos importantes, incluindo as eleições gerais do Reino Unido, o testemunho do ex-diretor da Agência Federal de Investigação (FBI, na sigla em inglês), James Comey, e a reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), na próxima semana.
As ações das companhias financeiras recuaram junto com os juros dos Treasuries e o setor perdeu 1,6%. As ações do setor de energia saltaram 1,2%. Impulsionadas pelo avanço do preço do petróleo. Os papéis de varejistas também perderam valor e a Macy's viu suas ações recuarem 8,2% após a empresa dizer que suas margens de lucro estão sob pressão. A Kohl's perdeu 5,8% e a Nordstrom caiu 3,6%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia