Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de junho de 2017. Atualizado às 14h39.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria automotiva

06/06/2017 - 14h04min. Alterada em 06/06 às 14h44min

GM diz que saída dos EUA do Acordo de Paris não alterou compromissos ambientais

Segundo CEO, plano da GM para reduzir emissões e outros compromissos ambientais não foram alterados

Segundo CEO, plano da GM para reduzir emissões e outros compromissos ambientais não foram alterados


STAN HONDA/AFP/JC
A CEO da General Motors, Mary Barra, afirmou nesta terça-feira que a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de retirar o país do Acordo de Paris sobre mudanças climáticas não alterou o plano da GM para reduzir emissões e outros compromissos ambientais. "Nós entendemos a ciência e acreditamos nela", disse a CEO, antes da reunião de acionistas da montadora.
Barra citou o aumento do uso de energia renovável nas fábricas da GM e o desenvolvimento de carros verdes, como o Chevy Bolt. "Nós vamos tomar essas medidas independentemente [do acordo]. Nós expressamos essa opinião para o governo, antes mesmo da decisão". Barra está no conselho consultivo de negócios de Trump, do qual outros executivos saíram após a decisão do republicano, como o da Tesla e o da Walt Disney.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia