Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de junho de 2017. Atualizado às 12h39.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Imobiliário

06/06/2017 - 12h40min. Alterada em 06/06 às 12h41min

Caixa Econômica anuncia taxa de juros 'personalizada' a partir do 2º semestre

Folhapress
A Caixa Econômica Federal pretende lançar, a partir do segundo semestre, taxas de juros personalizadas nos financiamentos imobiliários, informou o presidente do banco público, Gilberto Occhi, nesta terça-feira (6). A ideia do banco é cobrar menos de clientes com um perfil de risco melhor. Quem tiver garantias melhores para um montante menor de financiamento requerido, por exemplo, pagará taxas menores, afirma Occhi. "Esse modelo de definição de juros será lançado no segundo semestre, para juros de habitação mas também outros tipos de crédito", disse.
As taxas de juros da linha de crédito Pró-Cotista da Caixa -que usa recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço)- variam de 7,85% (para clientes que tenham débito em conta ou conta-salário no banco) a 8,85% ao ano.  Só podem ter acesso a essas taxas os trabalhadores com pelo menos três anos de vínculo com o FGTS. Além disso, eles precisam estar trabalhando ou ter saldo na conta do FGTS de pelo menos 10% do valor do imóvel. Já pelo SBPE, com recursos da caderneta de poupança, a taxa é de 10,49% ao ano. 
A Pró-Cotista financia a compra de imóveis de até R$ 950 mil nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, e de até R$ 800 mil nos outros Estados. É a linha de empréstimo habitacional mais barata depois do Minha Casa, Minha Vida. 
Essa linha chegou a ser interrompida há pouco mais de um mês, por falta de recursos. A linha foi retomada posteriormente com o redirecionamento de 85% do montante destinado a uma das faixas do Minha Casa, Minha Vida.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia