Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 05 de junho de 2017. Atualizado às 22h41.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Notícia da edição impressa de 06/06/2017. Alterada em 05/06 às 21h08min

Dólar sobe 1,09% e Ibovespa sofre queda de 0,10%

A cautela com o cenário político indefinido aumentou a procura e reduziu a oferta por dólares ontem. Como resultado, a divisa norte-americana teve alta firme. No mercado à vista, a moeda norte-americana fechou em alta de 1,09%, cotado a R$ 3,2894. 
Em mais um dia de baixo fluxo e alternância de sinais, mas com predomínio de baixa, o comportamento do Ibovespa refletiu o sentimento de cautela dos investidores receosos de tomar posição mais firme diante da incógnita que pode vir do julgamento da chama Dilma Rousseff-Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
O principal índice do mercado de ações fechou em queda de 0,10% ontem, aos 62.450 pontos. O giro financeiro do pregão totalizou R$ 5,655 bilhões.
Apesar da tensão, o Ibovespa conseguiu segurar a queda por causa da Petrobras e de ações específicas de bancos. As ações da estatal seguiram em alta durante todo o pregão a despeito da queda nas cotações dos contratos de petróleo no mercado internacional. Os papéis fecharam em alta de 1,0% (PN) e 1,75% (ON).
O setor financeiro respondeu, em uma parte do dia, às viradas do Ibovespa para o terreno positivo, com exceção das ações do Banco do Brasil ON (-1,71%), que refletem o risco político doméstico. No fim do pregão, as principais instituições tinham sinal negativo. No entanto as units do Santander avançaram e fecharam o dia com valorização de 2,80%.
.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia