Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de junho de 2017. Atualizado às 23h38.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura internacional

01/06/2017 - 22h05min. Alterada em 01/06 às 23h39min

Montadoras apresentam resultados mistos nas vendas de maio nos EUA

A General Motors está mancando na temporada de vendas de verão altamente antecipada, sendo derrotada pela Ford como maior vendedora do mercado em maio. A GM, que está entre as montadoras mais lucrativas do mundo, vem se esforçando para ajustar a produção baseada no mercado americano, com um ajuste de corte de empregos em curso, refletindo a disciplina instalada pela CEO Mary Barra. No início de janeiro, a montadora anunciou que planeja demitir mais de 4 mil trabalhadores.
Em maio, a General Motors registrou queda de 1% nas vendas, para 237.364 unidades. O resultado foi puxado pela baixa de 8,2% nas vendas da caminhonete GMX Sierra, para 16.200 unidades e pelo recuo de 26,3% nas vendas da GMC Canyon, para 2.477 unidades. Apesar do resultado negativo, a estratégia da montadora falou mais alto e os papéis da GM abandonaram as perdas do início do pregão desta quinta-feira e fecharam em alta de 1,47%, a US$ 34,43. Mary Barra fez uma série de investimentos de alto custo e apresentou produtos como parte da resposta da empresa ao Vale do Silício, além de gozar do apoio do conselho da GM e de ter tirado a companhia de vários mercados para garantir o crescimento do lucro enquanto o mercado de automóveis americanos esfria.
ACESSO RESTRITO A ASSINANTES
FAÇA LOGIN PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia