Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de junho de 2017. Atualizado às 23h49.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Carlos Pires de Miranda

Gastronomia

homem na cozinha

Notícia da edição impressa de 23/06/2017. Alterada em 22/06 às 17h31min

Duas sopas com grife

Sopa de brócolis

Sopa de brócolis


KUR HOTEL/DIVULGAÇÃO/JC
O Kur Hotel construiu sua reputação dirigida a saúde e bem estar. As duas receitas seguintes, elaboradas por sua equipe de nutricionistas, utilizam legumes da estação, respeitam a credibilidade do Kur e também seu paladar. Para quem controla, elas têm entre 100 e 120 calorias por porção. Experimente!
Sopa de brócolis
Ingredientes (duas porções):
  • 100g de peito de frango sem osso nem pele
  • 1 cebola pequena picada
  • 1 dente de alho picado
  • 2 pitadas de sal do Himalaia
  • 3 xícaras (chá) de água
  • 1 colher (chá) de óleo
  • 1 buquê de brócolis
Modo de preparar
1- Colocar água e peito de frango em uma panela para cozinhar lentamente, por aproximadamente duas horas.
2- Com ajuda de uma escumadeira, retirar a gordura que vai se formando na superfície. Retirar o frango, picar em pedaços médios e reservar.
3- Em outra panela, aquecer óleo, refogar alho e, antes de dourar, acrescentar cebola e manter até que esteja ficando transparente.
4- Adicionar caldo de cozimento do frango, e brócolis em pedaços. Cozinhar até que os legumes estejam bem macios. Retirar do fogo, esperar amornar um pouco.
5- Bater em liquidificador com o frango, devolver a sopa ao fogo, até atingir a temperatura desejada para servir.
Creme de milho
Ingredientes (três porções):
  • 2 xícaras de grãos de milho verde
  • cebola picada
  • 1 fatia fina de queijo Provolone (30g)
  • 1 colher (café) de sal do Himalaia
  • 1 colher (chá) de óleo de coco
  • tempero verde
Modo de preparar
1- Aquecer óleo de coco em uma frigideira e dourar a cebola. Acrescentar milho, cobrir com água e temperar com sal.
2- Cozinhar até o milho estar macio. Bater em liquidificador com um pouco da água de cozimento e o queijo, até formar um creme.
3- Devolver o creme à panela para esquentar, salpicar tempero verde picadinho e servir.

Três perguntas para Samuel Hoshino, beer sommelier da Baden Baden

Samuel Hoshino

Samuel Hoshino


BADEN BADEN/DIVULGAÇÃO/JC
1 Quais cervejas são indicadas ao consumo no inverno?
As mais encorpadas, com maior teor alcoólico. A percepção do brasileiro sempre foi de que a cerveja tem que refrescar e, por isso, só pensa em tomá-la no verão. Ficaria difícil beber uma cerveja muito alcoólica e encorpada na praia, certo? Mas é importante pensar que cada estilo de cerveja tem ocasiões diferentes de consumo.
2 Quais as temperaturas de serviço adequadas ao frio?
As cervejas devem ser servidas em diferentes temperaturas, em cada estação do ano. O ideal é aquela na qual a cerveja possa te entregar os melhores sabores. Por exemplo: uma Weizenbock, escura, de trigo, com alto teor alcoólico, deve vir ao copo entre 6ºC e 10ºC. Já uma Bock, produzida com malte tostado, pede temperatura entre 5ºC e 7ºC.
3 E as harmonizações sugeridas para comidas de inverno?
Bem, com feijoada, cervejas com maltes tostados; com pinhão, as maltadas, com teor alcoólico médio; costela assada vai bem com cervejas de maltes caramelizados ou tostados e alto teor alcoólico; e a fondue de carne, com cervejas de trigo mais encorpadas.

Inverno, mas nem tanto

The Sour Kane

The Sour Kane


COINTREAU/DIVULGAÇÃO/JC
Com o frio que andou fazendo, nada como um autêntico cognac em frente à lareira, servido em copo balão, aquecido pelo calor das mãos. Passou aquela e, enquanto não vem outra massa de ar polar, vamos aproveitar drinques menos hibernais. Um, bem fácil, usa o famoso licor Cointreau, valorizado por tequila e limão; o segundo, mais trabalhoso, faz a releitura de um clássico da coquetelaria e integra a carta do bar Cão Véio, em São Paulo.
Lemon Basil Margarita
Ingredientes:
  • 45 ml de tequila branca
  • 30 ml de Cointreau
  • 15 ml de suco de limão fresco
  • 3 folhas de manjericão
Colocar todos os ingredientes em uma coqueteleira e adicionar gelo. Agitar e servir em um copo no estilo rock glass. Decorar com manjericão e uma rodela de limão.
The Sour Kane
Pela bartender Bruna Nogueira, para o whiskey Jameson
Ingredientes:
  • 60ml de whiskey
  • 30ml de suco de limão galego
  • 20ml de bitter Cynar
  • 20ml de melaço de cana
  • 1 clara de ovo
  • gelo
  • uma tira de cana-de-açúcar curtida em angostura
Em uma coqueteleira, colocar os ingredientes, menos os dois últimos. Bater, adicionar gelo até o bocal, agitar bem novamente e servir em um copo baixo, decorado com a tira de cana.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia