Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de junho de 2017. Atualizado às 23h38.

Jornal do Comércio

Automotor

COMENTAR | CORRIGIR

lançamento

Notícia da edição impressa de 02/06/2017. Alterada em 01/06 às 20h03min

Oferta de motores mira em economia e desempenho

Calibração da suspensão varia conforme a versão, sendo mais firme na Precision e na HGT

Calibração da suspensão varia conforme a versão, sendo mais firme na Precision e na HGT


FCA/DIVULGAÇÃO/JC
A Fiat quis dar versatilidade ao Argo e, para tanto, escolheu equipar o automóvel com três diferentes motores flexíveis: 1.0 de três cilindros e 1.3 quatro cilindros, ambos Firefly, além do E.torQ 1.8 Evo. Com os dois primeiros, o foco é a economia; com o último, o desempenho.
O Argo 1.0 conta com 77 cv de potência e 106,8 Nm de torque, enquanto a versão 1.3 desfruta de 109 cv e 139,2 Nm. Já a configuração 1.8 tem 139 cv de potência a 5.750 rpm e torque máximo de 189,1 Nm a 3.750 giros, o que se traduz em velocidade máxima de até 192 km/h e aceleração de zero a 100 km/h em 9,2 segundos. Todos esses números são alcançados com o etanol no tanque de combustível.
Os três propulsores dispensam tanque auxiliar de gasolina para partida a frio. Um sistema eletrônico aquece o combustível automaticamente quando a temperatura externa está abaixo dos 16 graus e há mais de 70% de etanol no tanque.
Na versão 1.0, o câmbio é unicamente manual de cinco marchas. A 1.3 pode vir com caixa manual ou automatizada (a GSR Comfort, sem alavanca, acionada por botões no console central). No Argo 1.8, a transmissão manual pode ser substituída por uma automática de seis marchas - a mesma da picape Toro.
Todas as versões do Argo contam com sistema start-stop de série, recurso que desliga o motor automaticamente quando o veículo para. O hatchback compacto também vem com direção elétrica progressiva, mais precisa do que a hidráulica, com ganhos ainda na economia de combustível.
A partir da versão 1.3 Drive com câmbio automatizado, o Argo traz de série controle eletrônico de estabilidade e de tração, assim como assistente de partida em rampas. Desde a configuração básica, o modelo sai de fábrica com ar-condicionado, banco do motorista com ajuste de altura, sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis, travas elétricas e vidros dianteiros com acionamento elétrico.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia