Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 22 de maio de 2017. Atualizado às 23h13.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

câmara de porto alegre

Notícia da edição impressa de 23/05/2017. Alterada em 22/05 às 21h30min

Extinção do DEP e outros textos da reforma chegam à Casa

Carlos Villela, especial para o JC
A prefeitura enviou ao Legislativo porto-alegrense mais um capítulo da reforma administrativa do governo Nelson Marchezan Júnior (PSDB). Desta vez, os projetos incluem a extinção de órgãos, como o Departamento de Esgotos Pluviais (DEP) e o Gabinete de Desenvolvimento e Assuntos Especiais (Gades), que teriam funções absorvidas por outros departamentos; a vinculação da Controladoria-Geral do Município à Secretaria Municipal da Transparência e Controladoria; a transformação dos Centros Administrativos Regionais (CARs) em Centros de Relações Institucionais Participativos (Crips); e a criação de subprefeituras. Os projetos devem passar pelas comissões antes de ir ao plenário.
Os textos dão continuidade à reorganização da estrutura administrativa, um dos tópicos de discussão mais abordados pelo prefeito. Outros projetos, de foco nos quadros do município e os pagamentos salariais, já estão na pauta.
Na sessão desta segunda-feira, um requerimento do vereador Moisés Maluco do Bem (PSDB), que solicitava regime de urgência para votar um projeto do Executivo sobre a política de salários dos servidores administrativos, tanto da prefeitura quanto de autarquias e fundações municipais foi rejeitado.
O Projeto de nº 1.305/17, enviado pela prefeitura, propõe que funções gratificadas, vantagens remuneratórias e outros tipos de vencimentos serão revisados anualmente através de uma mesma data-base em maio de cada ano. Com a rejeição da urgência, o texto segue em pauta e aguarda apreciação.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia