Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 10 de maio de 2017. Atualizado às 20h58.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

operação lava jato

Alterada em 10/05 às 20h59min

Em ato, Lula diz que vai provar que é possível consertar este País

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou na noite desta quarta-feira (10), que deseja continuar merecendo a confiança dos brasileiros e que a relação com os apoiadores não "é de candidato, mas de companheiro de luta". O petista disse também que vai provar que é possível "consertar o País".
"Eu estou vivo e preparado para voltar a ser candidato a presidente", afirmou o presidente, em ato realizado por partidários após o depoimento dele ao juiz Sergio Moro. "A História mostrará que nunca alguém foi tão massacrado como eu estou sendo neste País. Querem que eu seja massacrado antes do dia em que eu seja julgado."
Lula ficou emocionado em alguns momentos da fala. Em um deles, disse que não tem como agradecer tamanha solidariedade dos manifestantes, que chegavam a cinco mil, de acordo com a Polícia Militar do Paraná. "Se não fosse vocês eu não suportaria o que estão fazendo comigo", afirmou.
Em outro, falou que não seria digno de discursar se "tivesse alguma culpa". "Se for para eu mentir algum dia, quero que um ônibus me atropele", disse.
O ex-presidente afirmou ainda que solicitou à Justiça Federal que o depoimento fosse transmitido ao vivo para que "vissem nos olhos de quem pergunta e quem responde".
Após 12 minutos, Lula deixou o palco, mas voltou e tomou a fala quando uma estudante secundarista discursava. Ele criticou o projeto Escola sem Partido e disse que "educação não é gasto, é investimento".
Momentos antes de se iniciarem os discursos, o palanque dos partidários de Lula teve de passar por inspeção. O local foi evacuado, mas poucos minutos depois os manifestantes voltaram em segurança.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia