Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de maio de 2017. Atualizado às 22h36.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Benefícios fiscais

Notícia da edição impressa de 05/05/2017. Alterada em 04/05 às 21h08min

Com novo texto, CPI das Isenções quer atrair PT

Com uma alteração no texto da proposta da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Isenções Fiscais, as entidades que defendem sua instalação pretendem conquistar assinaturas da bancada petista na Assembleia Legislativa. Um ato no Parlamento nesta sexta-feira pretende sensibilizar os deputados que ainda não declararam apoio.
A nova redação, construída a partir de conversa entre representantes das 23 entidades apoiadoras e os deputados Luís Augusto Lara (PTB) e Ademir Tortelli (PT), estabelece o prazo de investigação para 22 anos, coincidindo com quando os benefícios começaram a ser concedidos.
"Se depende disso para a bancada do PT assinar, estamos dispostos a fazer (a alteração)", informou Lara. Atualmente, o requerimento conta com 15 das 19 assinaturas necessárias para a instalação da CPI.
Para Tortelli, outra questão em debate é a condução, que "não pode ser tendenciosa, mas de análise das políticas de Estado, doa a quem doer". Além da mudança no texto, Tortelli diz que Lara se comprometeu em buscar votos no PTB para indicar um deputado petista para a relatoria da CPI.
O petista vai se reunir com os correligionários e espera que a bancada ao menos libere os parlamentares para decidir se querem ou não assinar. "Com essa redação, eu assino", afirma o parlamentar.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia