Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 15 de maio de 2017. Atualizado às 23h26.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

França

Notícia da edição impressa de 16/05/2017. Alterada em 15/05 às 20h43min

Édouard Philippe é nomeado primeiro-ministro da França

O presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou ontem Édouard Philippe, 47 anos, deputado e prefeito da cidade portuária de Havre, para o cargo de primeiro-ministro.
Ex-membro do Partido Socialista (PS) e filiado à ala moderada do partido Republicanos, o novo premiê terá o objetivo de atrair deputados de centro-direita para a maioria parlamentar, em caso de vitória do República em Movimento (REM), novo partido francês. Depois de rachar o PS, cooptando deputados de centro-esquerda, o chefe de Estado repete a estratégia com a legenda de direita.
O nome de Philippe era o mais cotado para chefiar o governo desde o final da semana passada. Próximo do ex-primeiro-ministro Alain Juppé, de centro-direita, ele é visto como uma personalidade capaz de levar consigo para o REM dezenas de deputados moderados, reforçando a base de Macron no Legislativo.
Em reportagem veiculada na quinta-feira pela rede pública France TV, Macron conversa com assessores no quartel-general de seu partido sobre sua estratégia para as eleições parlamentares. Ele afirma seu desejo de "desestabilizar" os dois mais tradicionais partidos do país, Socialista e Republicanos, para reforçar sua própria base.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia