Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de maio de 2017. Atualizado às 14h42.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

ESTADOS UNIDOS

02/05/2017 - 14h38min. Alterada em 02/05 às 14h49min

Trump diz que projeto de financiamento é 'vitória' para povo americano

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou o projeto de financiamento ao governo de US$ 1 trilhão que os republicanos e democratas no Congresso apoiaram, em um acordo bipartidário. Segundo o presidente, o projeto é uma "clara vitória" para o povo americano. Mais cedo, Trump havia feito críticas devido ao fato de o projeto ter deixado de lado questões importantes de sua agenda política, como a construção de um muro na fronteira com o México.
Trump destacou o aumento de US$ 21 bilhões nos gastos com defesa, "que terminam com anos de cortes dolorosos" no orçamento militar americano. O presidente participava de um evento na Casa Branca com o time de futebol da Força Aérea, que recebeu uma homenagem.
O acordo bipartidário que ocorreu ontem no Congresso para financiar as operações do governo até o fim de setembro, quando termina o ano fiscal, deixou de lado o plano de Trump para a construção do muro na fronteira com o México - uma exigência dos democratas para apoiar o financiamento.
No entanto, Trump usou o momento para afirmar que o muro na fronteira está começando a ser construído e destacou que o valor do projeto conta com o maior aumento no financiamento para a segurança das fronteiras em 10 anos, "o suficiente para fazer o pagamento inicial do muro". "Começamos a construir o muro e vamos manter fora do país membros de gangues, criminosos e traficantes de drogas e de pessoas", declarou.
O republicano ainda comentou sobre o projeto da reforma da saúde e disse aos presentes, incluindo o líder de seu partido na Câmara, Paul Ryan, de que "agora é a hora" de votar a medida. No entanto, ainda é incerto se os republicanos contam com o número suficiente de votos para aprovar a reforma.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia