Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de maio de 2017. Atualizado às 11h49.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Relações Internacionais

Putin defende investigação imparcial de ataque químico na Síria

Agência Brasil
A Rússia condena o uso de armas químicas por qualquer um e quer uma investigação completa e imparcial do ataque com gás venenoso na cidade síria de Khan Sheikhoun do mês passado, disse o presidente russo, Vladimir Putin, nesta terça-feira (2).

"Aqueles que forem culpados devem ser encontrados e punidos", disse Putin em uma coletiva de imprensa após encontro com a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, feito na cidade russa de Sochi, no Mar Negro. "Mas isso só pode ser feito após uma investigação imparcial".

"Uma solução na Síria só pode ser encontrada por meios pacíficos e sob a proteção da Organização das Nações Unidas", disse Putin.

Falando na mesma coletiva de imprensa, Merkel, convocou todos os envolvidos no conflito da Ucrânia para trabalharem em direção do cessar-fogo estabelecido pelos tratados de Minsk, dizendo que a implementação desses acordos pode levar a retirada das sanções da União Europeia contra a Rússia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia