Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de maio de 2017. Atualizado às 11h43.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Grécia

Grécia chega a acordo que abre caminho para discussões sobre alívio da dívida

A Grécia e seus credores internacionais chegaram hoje a um acordo sobre medidas de austeridade e reformas econômicas que o país terá de implementar para manter o atual programa de ajuda financeira em vigor, abrindo o caminho para conversas sobre alívio da dívida.

"Saiu a fumaça branca...negociações sobre todos os assuntos foram completadas", anunciou o ministro de Finanças grego, Euclid Tsakalotos, após longa reunião com uma delegação de credores. "Tenho certeza que agora haverá negociações sobre a dívida porque não há mais desculpa."

As reformas estipuladas no acordo precisam ser aprovadas pelo Parlamento grego nos próximos dias, antes da próxima reunião do Eurogrupo - formado por ministros de Finanças da zona do euro -, marcada para dia 22.

"A rápida implementação desses compromissos deverá permitir ao Eurogrupo endossar esse acordo em sua próxima reunião", comentou Pierre Moscovici, comissário econômico da União Europeia.

A Grécia tem cerca de 7 bilhões de euros (US$ 7,6 bilhões) em dívida a saldar em julho.

Pelo acordo, Atenas terá de fazer novos cortes fiscais - depois que o atual programa de ajudar chegar ao fim - por meio de reduções de pensões equivalentes a 1% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 e um montante semelhante em 2020 através de um corte no piso para pagamento de imposto de renda de pessoas físicas.

O governo da Grécia também se comprometeu a fazer uma reforma trabalhista, conduzir privatizações e adotar medidas para tornar sua economia mais competitiva.

Além disso, as partes concordaram em definir ações de incentivo ao crescimento - basicamente, cortes de impostos - que serão implementadas se a Grécia superar suas metas de desempenho.

Segundo comunicado de credores, o acordo de hoje possibilita discussões sobre formas de aliviar a crescente dívida grega. "Cabe agora a todos os parceiros chegarem a um entendimento sobre a questão da dívida da Grécia nas próximas semanas", diz Moscovici.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia