Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 28 de maio de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Educação

Notícia da edição impressa de 29/05/2017. Alterada em 28/05 às 21h09min

MEC libera aulas a distância para o Fundamental

O Ministério da Educação (MEC) publicou, na sexta-feira, um decreto ampliando as situações nas quais é permitida a oferta de aulas a distância para alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental. Antes permitida apenas como complemento de aprendizagem e em situações emergenciais, a modalidade agora pode ser adotada também quando não houver acesso às disciplinas obrigatórias do currículo.
O texto da reforma do Ensino Médio, sancionado em fevereiro pelo presidente Michel Temer, já previa a possibilidade de algumas disciplinas do Ensino Fundamental serem ministradas a distância. Os critérios para a oferta, porém, ainda não estão definidos. De acordo com o MEC, as diretrizes serão estabelecidas em debate com os sistemas de ensino, o Conselho Nacional de Educação e as secretarias estaduais.
O decreto também altera as regras para o ensino a distância nos ensinos Médio e Superior. A partir do decreto, as instituições podem criar cursos e polos de Ensino a Distância (EaD) sem credenciamento prévio para a oferta presencial. Passa a ser possível também ofertar exclusivamente os cursos a distância, sem que haja a oferta simultânea na modalidade presencial. As universidades e faculdades precisarão apenas comunicar o MEC sobre a criação de novos polos e atender aos limites estabelecidos a partir dos indicadores de qualidade.
 

Sisu abre hoje inscrições para o segundo processo seletivo de 2017

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) abre inscrições, a partir de hoje, para o processo seletivo do segundo semestre deste ano. Por meio do programa, os participantes concorrem a vagas em instituições públicas de Ensino Superior, usando como critério de seleção a nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O Sisu terá uma única chamada, e a divulgação do resultado ocorre em 5 de junho, com lista de espera disponível até 19 de junho.
Para o processo, a nota a ser considerada é a do exame prestado em 2016. O critério é que os estudantes não tenham zerado a redação do Enem.
No primeiro semestre, o Sisu ofereceu 238.397 vagas em 131 universidades, institutos federais e instituições estaduais. O Ministério da Educação ainda não divulgou o número de vagas que estarão abertas para este período.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia