Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 28 de maio de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Saúde

Notícia da edição impressa de 29/05/2017. Alterada em 28/05 às 21h10min

Sem atingir meta, Porto Alegre confirma vacinação contra gripe até 9 de junho

A prefeitura de Porto Alegre decidiu, na sexta-feira, adotar o novo prazo de encerramento para a campanha de vacinação contra a gripe, agora estabelecido pelo Ministério da Saúde para o próximo dia 9 de junho. Assim, a campanha continua valendo nas 141 unidades de vacinação da Secretaria Municipal de Saúde, com atendimento das 8h às 17h. No Centro de Saúde Modelo e no posto de saúde São Carlos, onde a prefeitura tem oferecido horário estendido de atendimento, a imunização pode ser feita até as 22h, de segunda à sexta-feira.
Segundo a prefeitura da Capital, apenas 65,5% das pessoas pertencentes ao público-alvo haviam sido vacinadas até o último fim de semana. Os grupos prioritários são idosos, crianças menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, gestantes, puérperas, indígenas e pessoas com comorbidades.

Sindicatos promovem hoje paralisação de 12 horas em unidades do GHC e no Clínicas

Trabalhadores da saúde vinculados a entidades sindicais vão paralisar, das 7h às 19h de hoje, o atendimento em unidades ligadas ao Grupo Hospitalar Conceição (GHC) e ao Hospital de Clínicas de Porto Alegre. A previsão é que os funcionários cruzem os braços nos hospitais Cristo Redentor, Fêmina, Nossa Senhora da Conceição e no Hospital de Clínicas, além da Unidade de Pronto Atendimento Moacyr Scliar e na Unidade Básica de Saúde Santa Cecília.
A decisão é motivada pelo corte de férias-prêmio e licença-capacitação no GHC, e pela perspectiva de corte no vale-alimentação no Clínicas. Em paralelo, os sindicatos exigem mesas de negociação com as instituições. Segundo o Sindicato dos Profissionais de Enfermagem, Técnicos, Duchistas, Massagistas e Empregados em Casas de Saúde do Rio Grande do Sul (Sindisaúde-RS), existe a possibilidade de convocação de greve geral em um futuro próximo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia