Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de maio de 2017. Atualizado às 22h56.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Segurança pública

Notícia da edição impressa de 04/05/2017. Alterada em 03/05 às 21h10min

Rio Grande do Sul tem 800 homicídios no primeiro trimestre

Capital recebeu, em março, reforço de 400 policiais militares do interior

Capital recebeu, em março, reforço de 400 policiais militares do interior


CLAITON DORNELLES/JC
A Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP) divulgou ontem os dados estatísticos de criminalidade referentes ao primeiro trimestre de 2017 no Rio Grande do Sul. De acordo com o balanço, foram registrados 800 homicídios em solo gaúcho, um aumento de 12,8% em relação ao mesmo período do ano passado, quando 714 crimes do tipo foram contabilizados. Na Capital, 215 assassinatos foram registrados nos primeiros três meses do ano.
De acordo com a SSP, o começo deste ano teve registro de 42 latrocínios (roubos seguidos de morte), contra 51 no mesmo período em 2016, uma queda de 17,6%. Em Porto Alegre, foram oito crimes, contra 11 no ano passado.
Os crimes mais recorrentes no período foram furtos (37.198) e roubos (23.053). Os dados apontam que, desse total, 3.492 crimes do tipo foram cometidos em estabelecimentos comerciais, enquanto 1.227 se deram em ônibus ou lotações.
Foram efetuadas 2.052 prisões por tráfico de drogas no Estado, enquanto 2.387 pessoas foram detidas por posse de entorpecentes e 1.663 autuadas por delitos relacionados ao uso indevido de armas e munições. Todos esses índices apresentaram queda, no comparativo com o ano anterior. O furto de veículos, porém, aumentou. Os meses de janeiro, fevereiro e março de 2017 registraram 4.406 casos, contra os 3.488 apurados na relação com o mesmo período no ano anterior.
Com base nos indicadores do primeiro trimestre, o governo do Estado afirmou que deve focar esforços no combate ao tráfico de drogas e aos homicídios. "Aproximadamente 85% dos homicídios no Rio Grande do Sul estão ligados, direta ou indiretamente, ao tráfico e ao consumo de drogas. Uma realidade que será prioridade nas ações que desenvolveremos em 2017", declarou o secretário de Segurança Pública, Cezar Schirmer, por meio de assessoria.
Entre as medidas apontadas pelo governo gaúcho está o reforço de 400 policiais militares em Porto Alegre, a partir do pagamento de diárias pelo governo federal, além da entrega de viaturas, armas e equipamentos para Polícia Civil, Brigada Militar, Susepe e Instituto-Geral de Perícias. A expectativa governamental é que 4.029 servidores ingressem, até o final deste ano, nos quadros das instituições.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia