Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de maio de 2017. Atualizado às 00h22.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Recopa Sul-Americana

Notícia da edição impressa de 11/05/2017. Alterada em 11/05 às 00h10min

Chapecoense luta, mas Atlético Nacional é campeão

Ibarguen comemora o seu gol, o segundo da vitória do Atlético por 4 a 1

Ibarguen comemora o seu gol, o segundo da vitória do Atlético por 4 a 1


LUIS ACOSTA / AFP/JC
A Chapecoense entrou em campo na noite de ontem no estádio Atanásio Girardot, em Medellín, tendo dois adversários a enfrentar. O Atlético Nacional e as lembranças. O segundo jogo da decisão da Recopa Sul-Americana marcou a primeira vez que a equipe catarinense retornou à cidade onde quase todo o seu grupo de jogadores, profissionais e dirigentes morreram vítimas de um acidente de avião em novembro do ano passado. A vitória por 2 a 1 em Santa Catarina deu esperanças à torcida da Chape em mais um título internacional. O resultado do jogo, porém, não foi o esperado pelos brasileiros, que perderam por 4 a 1 e viram o título ficar nas mãos dos colombianos
O jogo mal tinha começado e o placar já marcava 1 a 0 para os donos da casa. A 1 minuto de partida, Moreno recebeu em profundidade, chutou, e o goleiro catarinense não conseguiu defender.
A superioridade dos colombianos, que dominaram o meio de campo e apostaram na velocidade pelos lados, com constante vantagem dos seus atacantes nas jogadas individuais, foi reafirmada aos 31 minutos. Em cobrança rápida de lance lateral, Torres achou Ibarguen dentro da área brasileira. O atacante dominou e finalizou com qualidade para fazer o 2 a 0.
O segundo tempo começou com a Chape indo para cima dos campeões da Libertadores em busca do gol que levaria a decisão para a prorrogação. Sem conseguir descontar, porém, os brasileiros viram os donos da casa ampliarem o placar aos 22 minutos. Ibarguen fez jogada de efeito pela esquerda e colocou a bola na área. Rodríguez escorou para Moreno que completou para as redes.
Aos 35, veio o quarto gol do Atlético Nacional. Ibarguen recebeu lançamento e encarou Douglas Grolli. O atacante escorregou quando ia chutar, mas deu sorte e a bola acabou encobrindo o goleiro Artur Moraes.
Mesmo sendo goleados, os brasileiros não desistiram e conseguiram descontar aos 38 minutos. Túlio de Melo recebeu na área, girou e bateu na saída do goleiro Armani para fazer o gol e dar números finais ao confronto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia