Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 31 de maio de 2017. Atualizado às 11h55.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Empreendedorismo

31/05/2017 - 11h54min. Alterada em 31/05 às 11h58min

Bndes facilitará o acesso de pequenas e médias empresas, diz presidente do banco

Agência Brasil
O presidente interino do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes), Ricardo Ramos, declarou que a instituição tem trabalhado no aumento da transparência sobre o acesso às linhas de crédito voltadas para pequenas e médias empresas. Ele participou do Fórum de Investimentos Brasil 2017 hoje (31) na capital paulista.
Ramos substitui Maria Silvia Bastos Marques, que deixou a presidência há cinco dias. O economista Paulo Rabello de Castro, indicado pelo presidente Michel Temer, ainda não assumiu o cargo. Segundo Ramos, o incentivo à pequena e média empresa está entre as três grandes áreas do Bndes, que incluem também infraestrutura e inovação.
O banco disponibiliza na internet, de acordo com ele, as linhas de financiamento para as empresas de menor porte. "Numa tentativa de dar mais acesso ao crédito, dar mais transparência. A gente está com foco bastante preciso nesse público", disse. "Assim, o próprio empresário consegue entender as possibilidades que ele tem", completou.
O presidente do Bndes defendeu que os riscos aos projetos estruturais, como construção e duplicação de estradas e implantação de metrô, fiquem mais claros. "O que acontecia é que todos os potenciais riscos não eram colocados antes da análise dos projetos e o banco começava a encontrar riscos. Isso atrapalhou o desenvolvimento dos projetos", disse.
Para ele, precisa ter regras mais claras para identificar os impasses para licenciamentos ambientais e embates com agências reguladoras. "Tudo isso está sendo trabalhado pelo governo", disse ele. "É muito diferente um metrô e uma duplicação de estrada, são riscos diferentes. Tem que trazer players [atores] acostumados com os diferentes riscos", declarou.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia