Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 25 de maio de 2017. Atualizado às 16h45.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 25/05 às 16h46min

Ouro fecha em alta, sem muita força após ata do BC dos EUA

O ouro fechou em leve alta nesta quinta-feira, mas sem muito fôlego, após a divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), na tarde da quarta-feira.
O metal precioso para entrega em junho fechou em alta de US$ 3,30 (0,26%), a US$ 1.256,40 a onça-troy, na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex).
O ouro ficou com pouca direção, após a ata do Fed. Os dirigentes do banco central dos EUA sugeriram que podem elevar os juros na próxima reunião de política monetária, em junho, mas também enfatizaram que o processo de aperto monetário segue em ritmo gradual.
Uma alta de juros em junho já era em grande medida antecipada pelo mercado. Caso se conclua que o ritmo das altas será mais forte, isso atingiria o ouro, que se torna menos competitivo contra ativos que pagam retorno, como os Treasuries. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia