Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 23 de maio de 2017. Atualizado às 13h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Conjuntura

Alterada em 23/05 às 13h05min

Política econômica vai continuar, diz ministro Henrique Meirelles

Agência Folhapress
A política econômica vai continuar, assegurou nesta terça (23) o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em evento em São Paulo. "Vamos passar um pouco sobre isso com essa perspectiva, de reformas. Essa é a agenda econômica independentemente de qualquer coisa", disse a uma plateia de empresários e agentes de mercado, em referência ao caos político que se instalou no país desde que o nome do presidente Michel Temer foi envolvido nas delações do empresário Joesley Batista.
Segundo Meirelles, no Brasil, a crise política dá origem à crise econômica quando a crise política gera incerteza sobre a orientação de política econômica futura -o que buscou afastar durante o início de sua fala.
Meirelles ressaltou ainda que em conferência com cerca de mil investidores globais recentemente a mensagem que colocou foi a seguinte: "existe dúvida de que a política econômica vai continuar?". Para ele, há uma espécie de consenso no país de que medidas como a contenção dos gastos públicos, controle de inflação e solvência futura vão continuar.
Meirelles disse também que o Brasil está saindo da crise econômica, rumo a outra estrutura em comparação a um ano atrás. "O país já está numa trajetória de crescimento e vai continuar a crescer", disse, ressaltando a trajetória de queda do endividamento das famílias e empresas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia