Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 18 de maio de 2017. Atualizado às 18h08.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 18/05 às 18h09min

Bolsas fecham em alta nos Estados Unidos, com recuperação após forte baixa

Após forte queda na quarta-feira, ações na Bolsa de Nova Iorque subiram no pregão desta quinta-feira

Após forte queda na quarta-feira, ações na Bolsa de Nova Iorque subiram no pregão desta quinta-feira


Angerer/Getty Images/AFP/JC
As bolsas de Nova Iorque fecharam em alta nesta quinta-feira (18), recuperando-se da forte queda da sessão anterior. Papéis do setores financeiro e de tecnologia se saíram bem neste pregão.
O índice Dow Jones fechou em alta de 0,27%, em 20.663,02 pontos, o Nasdaq avançou 0,73%, a 6.055,13 pontos, e o S&P 500 teve ganho de 0,37%, a 2.365,72 pontos.
Alguns operadores afirmaram que as compras foram impulsionadas pela forte baixa nas praças acionárias da quarta-feira, que deixaram alguns papéis um pouco mais atraentes. "Uma movimentação de um dia não causou qualquer pânico", afirmou Mohit Bajaj, da corretora WallachBeth Capital.
A turbulência em Washington deixou o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na defensiva e renovou as preocupações entre alguns investidores de que a Casa Branca possa ter dificuldades para aprovar suas propostas de cortes de impostos, desregulação e mais gastos com infraestrutura. Muitos no mercado sustentam, porém, que as turbulências em Washington não devem acabar com o rali acionário. Uma economia global mais forte e balanços sólidos devem ajudar os índices das bolsas a continuar em trajetória ascendente, segundo investidores e analistas.
Na agenda de indicadores, o número de pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caiu 4 mil na última semana, para 232 mil, ante previsão de 240 mil dos analistas ouvidos pelo Wall Street Journal, em mais um sinal positivo do mercado de trabalho americano.
"Eu ainda continuo a me voltar para a economia quando falo com clientes. Contanto que a economia dos EUA permaneça com bons fundamentos, isso cria um ambiente de apoio para as ações", afirmou Shannon Saccocia, diretor de alocação de ativos e estratégia de portfólio da Boston Private Wealth.
As ações de companhias de tecnologia e financeiras, entre as maiores baixas na quarta-feira, reagiram nesta sessão. O papel da Apple subiu 1,5%, entre os melhores desempenhos do índice Dow Jones. Outro destaque foi o Walmart, que subiu 3,2% após divulgar balanço com aumento nas vendas. Fonte: Dow Jones Newswires.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia