Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 15 de maio de 2017. Atualizado às 18h13.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 15/05 às 18h15min

Em Nova Iorque, dólar recua ante moedas de exportadores de commodities

As bolsas de Nova Iorque fecharam em alta nesta segunda-feira (15). Em dia de valorização mais forte do petróleo e alta também do cobre, as ações do setor de energia e das mineradoras receberam um impulso.
O índice Dow Jones fechou em alta de 0,41%, em 20.891,94 pontos, o Nasdaq avançou 0,46%, para 6.149,67 pontos, e o S&P 500 teve ganho de 0,48%, a 2.402,32 pontos. O Nasdaq e o S&P 500 tiveram recorde de fechamento.
O petróleo subiu na casa dos 2%, após autoridades da Arábia Saudita e da Rússia dizerem que apoiam a extensão por nove meses de um acordo para cortar a produção liderado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). O ministro da Energia saudita, Khalid al-Falih, e o ministro da Energia russo, Alexander Novak, defenderam a continuação da iniciativa até março do próximo ano.
"Uma série de desequilíbrios que vimos nos mercados de petróleo começa a se estabilizar", afirmou Bruce Bittles, estrategista-chefe de investimentos da Baird. A perspectiva de que a produção da commodity esteja mais próxima do patamar de consumo levou a esse "rali de alívio no petróleo", segundo ele.
As ações do setor de energia do S&P 500 subiram 0,6%. Transocean, Marathon Oil e Halliburton estiveram entre os melhores desempenhos.
Papéis de companhias do setor de mineração também subiram, na esteira de um avanço dos metais básicos, após o presidente da China, Xi Jinping, se comprometer no fim de semana com mais de US$ 100 bilhões em novos financiamentos, como parte de uma grande iniciativa de infraestrutura em várias nações.
As ações da Symantec, fabricante de um software antivírus, subiram 3,2%, após um ataque cibernético global atingir dezenas de países pelo mundo.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia