Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 12 de maio de 2017. Atualizado às 08h57.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

indústria

Alterada em 12/05 às 09h02min

ThyssenKrupp tem prejuízo no 2º trimestre fiscal com venda de ativo no Brasil

Resultado foi atribuído à recente venda de suas operações de siderurgia no Brasil

Resultado foi atribuído à recente venda de suas operações de siderurgia no Brasil


MAURO SCHAEFER/ARQUIVO/JC
O grupo industrial alemão ThyssenKrupp divulgou hoje que teve prejuízo líquido de 879 milhões de euros (US$ 954,6 milhões) no segundo trimestre fiscal de 2017 (encerrado em março), revertendo lucro de 61 milhões de euros apurado em igual período do ano anterior. O resultado foi atribuído principalmente à recente venda de suas operações de siderurgia no Brasil.
No início do pregão da Bolsa de Frankfurt, às 4h (de Brasília), as ações da ThyssenKrupp abriram em baixa de 3,2%.
Em fevereiro, a ThyssenKrupp fechou um acordo para a venda da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), localizada no Rio de Janeiro, por 1,26 bilhão de euros. Na ocasião, a empresa alemã teve de fazer uma baixa contábil de 900 milhões de euros, o que prejudicou seu lucro.
Consequentemente, a ThyssenKrupp agora prevê um "significativo" prejuízo líquido no ano fiscal de 2017, ante uma expectativa anterior de "claro avanço" no resultado anual.
Por outro lado, a ThyssenKrupp prevê melhora no lucro operacional do ano, elevando sua projeção para o Ebit ajustado de 1,7 bilhão de euros para 1,8 bilhão de euros.
No trimestre até março, a ThyssenKrupp registrou Ebit ajustado de 427 milhões de euros e vendas de 11 bilhões de euros. Ambos os números vieram acima das expectativas de analistas, que previam Ebit de 408 milhões de euros e vendas de 10,31 bilhões de euros.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia