Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de maio de 2017. Atualizado às 00h18.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

consumo

Notícia da edição impressa de 11/05/2017. Alterada em 10/05 às 20h48min

Cadastros em programas de fidelidade crescem 17,1% em 2016

Os cadastros em programas de fidelidade no Brasil chegaram a 89,6 milhões ao término de 2016, segundo a Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (Abemf). O número compila dados de seis empresas associadas à entidade (Dotz, Grupo LTM, Multiplus, Netpoints, Smiles e TudoAzul) e representa avanço de 17,1% na comparação com o fim de 2015.
No quarto trimestre de 2016, foram emitidos 53,8 bilhões de pontos/milhas, alta de 6,7% em relação ao trimestre anterior. Foram resgatados 43,5 bilhões de pontos/milhas nos últimos três meses do ano passado, alta de 10,3% ante o período de julho a setembro de 2016.
O faturamento total das empresas associadas à entidade atingiu R$ 1,51 bilhão entre outubro e dezembro, avanço de 8,4% na base anual.
O presidente da Abemf, Roberto Medeiros, avalia que o mercado de fidelidade ainda possui espaço para crescer no País. "Temos vários desafios, mas o principal deles envolve a adesão de cada vez mais participantes, fato que vem ocorrendo pelo crescimento do volume de cadastros nos programas demonstrado por nossos indicadores."
As passagens aéreas responderam por 75,7% do total de pontos/milhas trocados em programas de fidelidade no quarto trimestre de 2016. São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Fortaleza são os destinos nacionais mais procurados, enquanto Miami (EUA), Santiago (Chile), Buenos Aires (Argentina) e Orlando (EUA) são as cidades mais visadas no exterior.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia