Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 09 de maio de 2017. Atualizado às 22h32.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

consumo

Notícia da edição impressa de 10/05/2017. Alterada em 09/05 às 20h45min

Vendas do Dia das Mães devem girar até R$ 10 bilhões

Maioria dos consumidores, 76%, pretende pagar os presentes à vista, diz pesquisa

Maioria dos consumidores, 76%, pretende pagar os presentes à vista, diz pesquisa


FREDY VIEIRA/FREDY VIEIRA/JC
O varejo deve registrar um Dia das Mães mais polpudo este ano. As vendas devem ficar entre R$ 9 bilhões e R$ 10 bilhões, segundo estimativas de duas entidades que representam o setor.
A compra de presentes para a data deve movimentar R$ 9,2 bilhões no País, previu a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). O resultado representa um crescimento de 3,8% em volume de vendas na comparação com o ano anterior, já descontada a inflação.
Se confirmada a estimativa, a data comemorativa terá crescimento real no faturamento após dois anos de quedas. Em 2015 e 2016, as vendas recuaram 0,4% e 9,0%, respectivamente. A Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomercio RJ) estima que a segunda melhor data comemorativa para o varejo movimente R$ 10 bilhões este ano, com cerca de 72,9 milhões de consumidores indo às compras.
O gasto médio com os presentes será de R$ 136,51. Os itens preferidos são roupas (30%), perfumes e cosméticos (20%), calçados, bolsas e acessórios (11%) e flores (7%), de acordo com levantamento feito em parceria com o instituto de pesquisa Ipsos realizada em 72 cidades brasileiras.
A maioria dos consumidores que comprarão presentes (76%) afirma que pretende pagar à vista, enquanto 18% informaram a intenção de parcelar o valor da compra. No universo de consumidores que pretendem presentear, 53% são homens e 47% mulheres, sendo 59% deles pertencentes à classe C, 26% de classes A ou B, e 15% de classes D ou E.
Com a expectativa de incremento das vendas, a CNC calcula que os varejistas aumentarão a contratação de trabalhadores temporários este ano, com a abertura de 20,6 mil vagas, ante 20,1 mil postos criados no mesmo período de 2016.
Apesar da maior oferta de trabalho, a taxa de efetivação deve se manter abaixo da média histórica de 5,5%. As condições de consumo ainda são frágeis, especialmente pela lentidão na retomada do nível de atividade econômica, emprego e crédito, justificou o economista Fabio Bentes, da Divisão Econômica da CNC.

No Estado, AGV projeta que data movimentará R$ 402 milhões

O Dia das Mães é a segunda data mais importante para o varejo, e esse ano, deve movimentar cerca de R$ 402 milhões para o comércio do Rio Grande do Sul. Segundo pesquisa da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo, 79,3% dos gaúchos comprarão presentes alusivos à data.
Conforme o presidente da AGV, Vilson Noer a importância da data aliada a chegada do frio motivam os consumidores a comprarem. "A expectativa dos lojistas é de um crescimento nas vendas com relação ao Dia das Mães do ano passado de até 6 a 8% nominal", destaca Noer.
O levantamento mostra que as mães (86,2%), as sogras (31%) e as avós (10,3%) receberão presentes neste 12 de maio. Além delas, irmãs, tias e madrastas também apareceram na lista de presenteadas em 2017. Roupas, acessórios, livros, cosméticos, chocolates e sapatos lideram as intenções de compra. A maioria dos gaúchos (86%) revelou que prefere fazer surpresa na hora de comprar presente para as mães. "Em mais um ano, as pessoas estão diminuindo os seus gastos, mas mesmo assim irão comprar algum presente. com um tíquete médio de R$ 90,00 a R$ 110,00", ressalta Noer.
O cartão de crédito foi apontado pela maioria como forma de pagamento que será mais utilizada (44,8%), seguido de dinheiro (37,9%) e do carnê (10,3). Cerca de 69% dos participantes da pesquisa farão as compras em lojas de rua, mesmo número que escolheu a semana do Dia das Mães para adquirir o presente.
 

Governador recebe diretoria do Sindilojas Porto Alegre para discutir demandas do setor

A redução e simplificação dos tributos e licenças, combate ao comércio informal, eficiência da segurança pública e participação ativa junto aos poderes públicos e sociedade foram pauta de encontro da diretoria do Sindilojas Porto Alegre com o governador do Estado, José Ivo Sartori.
O encontro teve o objetivo de fortalecer a relação entre a entidade e a gestão estadual, reforçando o apoio do Sindilojas às iniciativas que fomentem o desenvolvimento econômico do Rio Grande do Sul, além de solicitar novas ações e medidas com esse objetivo. "É necessário um engajamento da sociedade como um todo, com envolvimento das entidades empresariais e representativas, para que haja uma retomada econômica e social no Estado, especialmente nas áreas de segurança, saúde e educação, além de atividades relacionadas ao comércio, indústria e serviços", afirmou o presidente do Sindilojas Porto Alegre, Paulo Kruse.
A 5ª edição da Feira Brasileira do Varejo (FBV), que ocorre de 12 a 14 de julho, no Centro de Eventos do BarraShoppingSul, também esteve na pauta. "Por acreditar tanto que o Rio Grande do Sul tem um grande potencial para voltar a crescer, temos o dever de colaborar com o desenvolvimento. A FBV tem o objetivo de reunir fornecedores e lojistas em um só espaço, permitindo interação e formação de novas parcerias e negócios." Ronaldo Sielichow, presidente da FBV, destacou a função do evento para apresentar tecnologias e soluções para todos os segmentos empresariais: "Temos tudo que o varejo precisa para vencer as adversidades e fazer com que a economia do Rio Grande do Sul se desenvolva cada vez mais".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia