Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de maio de 2017. Atualizado às 18h25.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 05/05 às 18h56min

Bolsas de Nova Iorque fecham em alta, influenciadas por payroll e eleições na França

Os mercados acionários americanos fecharam em alta nesta sexta-feira (5), impulsionadas por ações de companhias ligadas ao setor de energia, que reagiram à recuperação nos preços do petróleo. As eleições presidenciais na França e o relatório de emprego (payroll) dos Estados Unidos também influenciaram as bolsas de Nova Iorque no último pregão da semana.
O índice Dow Jones fechou em alta de 0,26%, aos 21.006,94 pontos; o S&P 500 ganhou 0,41%, aos 2.399,29 pontos; e o Nasdaq avançou 0,42%, para 6.100,76 pontos. Os três índices fecharam nas máximas e registraram ganhos semanais de 0,32%, 0,63% e 0,88%, respectivamente.
O ritmo de contratação nos EUA se recuperou em abril, na comparação com março, de acordo com o Departamento de Trabalho do país. A economia gerou 211 mil postos de trabalho na passagem do mês, um resultado que ficou acima da expectativa dos analistas, que previam criação de 188 mil empregos em abril.
Após uma queda de quase 5%, os contratos futuros de petróleo se recuperaram e influenciaram uma alta nas ações de companhias ligadas ao setor de energia. Nesta sexta-feira, a Chevron subiu 0,94%; a ConocoPhillips avançou 1,85% e a ExxonMobil teve alta de 0,45%. Já a Apple registrou alta de 1,66%, sendo sua máxima histórica de fechamento.
Além disso, as eleições presidenciais na França contribuíram com parte do otimismo. O segundo turno ocorre nesta segunda-feira e os investidores continuam otimistas de que o centrista Emmanuel Macron irá vencer a candidata da extrema-direita, Marine Le Pen. No último debate entre os dois, Macron foi considerado o vencedor e, segundo pesquisas de intenção de voto, ampliou sua vantagem em relação a Le Pen.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia