Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de maio de 2017. Atualizado às 11h22.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

03/05/2017 - 11h24min. Alterada em 03/05 às 11h24min

Bovespa abre em queda pressionada por Vale e bancos

Depois de acumular valorização de 3,16% nos últimos dois pregões, a Bovespa abriu em queda nesta quarta-feira (3), em meio a um movimento de realização pontual de lucros, em sintonia também com o sinal negativo que predomina nos mercados acionários internacionais. Às 10h28min, o Ibovespa recuava 0,58%, aos 66.335,24 pontos, pressionado principalmente pelas ações da Vale e dos bancos, enquanto os papéis da Petrobras sobem e limitam a queda do índice à vista. Itaú Unibanco, que divulgou balanço mais cedo, vê suas ações PN em baixa de 1,15%.
As atenções do mercado estão voltadas nesta quarta para a votação do parecer da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara, de olho em eventuais concessões que ainda podem ser discutidas antes do início da sessão, inicialmente prevista para 10h30min.
Em Wall Street, os índices futuros das bolsas de Nova Iorque, recuam em compasso de espera pela decisão de política monetária do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc), nesta tarde, em busca de uma sinalização do Federal Reserve sobre a reunião de junho, já que para o encontro desta quarta-feira não há expectativa de mudança na política monetária.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia