Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de maio de 2017. Atualizado às 14h36.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 02/05 às 14h37min

Bolsas da Europa fecham em alta com balanços, indicador e otimismo com França

A publicação de balanços trimestrais positivos por parte de empresas importantes, um dado positivo da indústria no continente e o otimismo em relação ao cenário político na França ajudaram as bolsas europeias a encerrarem em alta nesta terça-feira (2). Impulsionado por esses fatores, o índice pan-europeu Stoxx 600 encerrou em alta de 0,75%, aos 389,53 pontos.
Na última semana de campanha antes do segundo turno na França, os investidores se mostram confortáveis com a vantagem do candidato centrista Emmanuel Macron nas pesquisas de opiniões. Apesar de a diferença com relação à Marine Le Pen ter recuado dois pontos porcentuais, atingido o seu nível mais baixo desde o primeiro turno, ela ainda é expressiva: segundo dois levantamentos organizados pelos Ipsos e Kantar-Sofres, Macron lidera com 59% contra 41%.
Outra notícia que agradou os mercados foi o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) industrial da zona do euro, que subiu de 56,2 para 56,7 em abril, o maior nível em seis anos. O resultado, porém, ficou um pouco abaixo da expectativa de analistas consultados pela Dow Jones Newswires, de 56,8.
Entre as empresas que divulgaram seus balanços nesta terça, destaque para a BP 1,60%, cujo lucro praticamente triplicou no primeiro trimestre na comparação anual. A siderúrgica alemã Salzgitter (+1,46%) e a fabricante Osram (+1,15%) também divulgaram resultados positivos, elevando suas previsões de lucro para este ano.
Os ganhos, por outro lado, foram limitados pelo desempenho do setor de mineração, em linha com o desempenho ruim do cobre. Entre os destaques, Antofagasta caiu 3,52%, Fresnillo recuou 2,82% e Glencore, -1,91%.
Em Londres, desempenho da BP ajudou o índice FTSE-100 a fechar em alta de 0,64%, aos 7.250,05 pontos. O índice CAC-40 avançou 0,70%, aos 5.304,15 pontos e, em Frankfurt, o DAX registrou ganho de 0,56%, aos 12.507,90 pontos.
Em Milão, o índice FTSE-Mib subiu 0,60%, aos 20.733,25 pontos; o Ibex-35 fechou aos 10.820,30 pontos (+0,98%), na máxima. O índice PSI-20 da bolsa de Lisboa subiu 1,68%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia