Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de maio de 2017. Atualizado às 08h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Bolsas asiáticas seguem tom positivo do Nasdaq, mas Xangai é exceção

As bolsas asiáticas fecharam majoritariamente em alta nesta terça-feira (2), com várias delas voltando de um feriado e reagindo ao bom desempenho de ações de tecnologia ontem em Nova Iorque, mas as chinesas foram pressionadas por indicadores fracos de manufatura.

Embora os principais índices acionários de Wall Street tenham ficado mistos ontem, o Nasdaq subiu a novo patamar histórico, graças ao avanço de papéis do setor de tecnologia.

O tom positivo do Nasdaq contagiou boa parte da Ásia hoje.

Em Tóquio, o Nikkei terminou o pregão com ganho de 0,70%, a 19.445,70 pontos, também favorecido pela fraqueza do iene em relação ao dólar durante a madrugada. No restante da semana, o mercado japonês não irá operar devido a uma série de feriados.

Em outras partes da região asiática, o Hang Seng avançou 0,33% em Hong Kong, a 24.696,13 pontos, enquanto o Taiex apresentou alta de 0,70%, a 9.941,27 pontos, o sul-coreano Kospi teve valorização de 0,65% em Seul, a 2.219,67 pontos, e o filipino PSEi subiu 0,55% em Manila, a 7.703,10 pontos.

Já o Xangai Composto, principal índice de ações da China, recuou 0,35%, a 3.143,71 pontos, na esteira de números decepcionantes sobre a atividade no setor manufatureiro, enquanto o menos abrangente Shenzhen Composto ficou praticamente estável, com baixa marginal de 0,01%, a 1.906,88 pontos.

Nos últimos dias, foram divulgados índices de gerentes de compras (PMIs, pela sigla em inglês) que mostraram a indústria chinesa se expandindo no ritmo mais fraco em vários meses. O PMI oficial de abril ficou em 51,2, menor nível em seis meses, enquanto o PMI equivalente da Caixin Media/IHS Markit foi de 50,3 no mês passado, o mais baixo em sete meses.

Na Oceania, a bolsa australiana interrompeu uma sequência de sete pregões de ganhos, em meio ao fraco desempenho de ações de grandes bancos do país. O S&P/ASX 200 caiu 0,1% em Sydney, a 5.950,40 pontos. O setor financeiro, que vinha impulsionando o mercado local ultimamente, teve queda de 0,8%.

Nesta madrugada, o Banco Central da Austrália (RBA) decidiu manter sua taxa básica de juros na mínima histórica de 1,5%, nível em que se encontra desde agosto do ano passado.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia