Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 01 de maio de 2017. Atualizado às 22h48.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura

Notícia da edição impressa de 02/05/2017. Alterada em 01/05 às 22h44min

Governo pode adiar votação da Previdência

Maia vai retomar conversas com as bancadas de partidos aliados

Maia vai retomar conversas com as bancadas de partidos aliados


/antonio cruz/ABR/JC
Sem os 308 votos necessários para aprovar a reforma da Previdência na Câmara, o governo discute adiar a votação, prevista para amanhã, da medida na Comissão Especial que discute o assunto. Agora, a tendência é que o colegiado só aprecie o texto na semana que vem ou até na seguinte.
O presidente Michel Temer (PMDB) recebeu ministros e parlamentares durante mais de três horas ontem para discutir a proposta, que tem rejeição de 71% dos brasileiros segundo pesquisa do Instituto Datafolha. O Planalto diz acreditar ter garantidos 20 votos para aprovar a proposta na comissão. No entanto, integrantes do governo admitem que ainda estão longe do apoio necessário para aprovar uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC).
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia