Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 01 de maio de 2017. Atualizado às 22h44.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Aviação

Notícia da edição impressa de 02/05/2017. Alterada em 01/05 às 22h45min

Cobrança por bagagem ainda não começou

Limite de peso para bolsas de mão passa de cinco para 10 quilos

Limite de peso para bolsas de mão passa de cinco para 10 quilos


/MARCELO G. RIBEIRO/JC
Após decisão que liberou, desde sexta-feira, a cobrança extra no despacho de bagagem, ainda não há definição das companhias aéreas de quando as novas regras serão colocadas em prática. No dia 28 de abril, o juiz Alcides Saldanha Lima, da 10ª Vara Federal, no Ceará, derrubou a liminar que suspendia a cobrança, autorizando as companhias a venderem passagens com a cobrança extra pela bagagem.
As companhias informaram que ainda estão avaliando a situação e que não há definição de quando a medida será posta em prática. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), informou que para passagens compradas anteriormente valem as regras do contrato, especialmente a de franquia de bagagem, mesmo que o voo ocorra após essa data. A assessoria de imprensa da Gol disse que, por enquanto, "nada muda". A empresa informou que vai "reavaliar internamente" a situação. "Assim que houver uma decisão comunicará os seus clientes. As regras de despacho de bagagem continuam as mesmas."
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia