Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de maio de 2017. Atualizado às 22h51.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Notícia da edição impressa de 12/05/2017. Alterada em 11/05 às 19h33min

IPTU de Porto Alegre

Podemos concordar com algumas questões sobre a revisão do IPTU de Porto Alegre (Revisar o IPTU é fazer justiça tributária, diz Franceschi, entrevista especial, Jornal do Comércio, 08/05/2017). Porém, as contrapartidas em pavimentação, calçadas e serviços também devem ser atualizadas, pois em situações diversas paga-se bastante e o estado das ruas, por exemplo, é o de uma cidade em guerra, com buracos que parecem crateras lunares. (Paulo Chiella, Porto Alegre)
Privatizações
Nobre deputado Gabriel Souza (PMDB), em todas as empresas, sejam estatais ou privadas, o objetivo maior é o lucro (artigo Lucro ou arrecadação?, Jornal do Comércio, 09/05/2017). E o governo, por ser acionista das estatais, deveria ficar feliz em receber seus dividendos provenientes do lucro que suas empresas proporcionam. A busca pela eficiência nessas empresas (CEEE, CRM e Sulgás) resulta no lucro. Quanto à arrecadação, como essas empresas vão poder investir e crescer se a gestão é composta pela indicação do atual governo? Cito a linha de investimento aberta no Bndes pelo Grupo CEEE na gestão passada, para investir no projeto eólico do Povo Novo e que foi cancelada por decisão do atual governo. (Leandro Luiz, Rio Grande/RS)
Moro e Lula
O juiz Sérgio Moro se portou com humildade no interrogatório, permitindo que o ex-presidente Lula (PT) se excedesse e até fizesse brincadeiras durante o depoimento. Deixando-o à vontade, Moro frustrou o interrogado no sentido de passar a ideia de pobre vítima perseguida e massacrada num interrogatório pelo "poderoso juiz", para usá-la depois nos seus currais eleitoreiros. Quando Lula disse que o triplex era pequeno demais para abrigar sua família, humilhou aqueles brasileiros que não possuem sequer um JK. Conclusão óbvia: Lula entrou no tribunal para sair vitimizado perante a opinião pública e acabou levando consigo, graças à estratégia de Sérgio Moro, o ônus da arrogância. (Lino Tavares, jornalista, Porto Alegre)
Moro e Lula II
O policiamento em Curitiba durante o depoimento do ex-presidente Lula (PT) não foi para proteger o juiz Sérgio Moro. Objetivou evitar vandalismo, como é costume acontecer quando multidões se reúnem, sejam de direita ou de esquerda. Mas, geralmente, quem faz baderna é o pessoal de esquerda. (Marina Saldanha, Porto Alegre)
Novo Hamburgo
Amigos colorados, foi melhor assim (Noia conquista o Estado, Jornal do Comércio, 08/05/2017). Saibamos reconhecer que a taça ficou em ótimas mãos. O Novo Hamburgo liderou de ponta a ponta, e seus "cascudos" jogadores não tremeram. O Internacional precisa de humildade. E o Noia tem que curtir e pedir uma verba maior no Gauchão 2018, por ser o campeão de 2017. Parabéns ao Beto Campos e ao seu time, que treinou pênaltis! (Dorian Bueno, Porto Alegre)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia