Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 16 de maio de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR

Frases e Personagens

Notícia da edição impressa de 17/05/2017. Alterada em 16/05 às 20h12min

Frases e personagens

"Um Refis para que os municípios possam parcelar suas dívidas previdenciárias com desconto nos valores de multas e juros vai reduzir o débito dessas prefeituras em cerca de R$ 30 bilhões. Hoje, cerca de 4 mil municípios devem R$ 75 bilhões ao INSS. Agora, com os abatimentos, a previsão é de que essa dívida caia a R$ 45 bilhões." Paulo Ziulkoski, presidente da Confederação Nacional dos Municípios.
"Lembro que a MP 471 foi editada pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Lula da Silva (PT) apenas renovou seu efeito, estendendo benefícios para que o setor automotivo levasse montadoras a regiões não exploradas, como o Nordeste, gerando milhares de empregos. A renovação da MP foi aprovada por unanimidade na Câmara e no Senado, e relatada pelo deputado José Carlos Aleluia (DEM-BA)." Paulo Pimenta (PT), deputado federal.
"Grupo representando industriais do Sul do País apresentou ao presidente Michel Temer (PMDB) proposta de um Refis para a indústria. O governo já fez um programa de renegociação de dívidas para bancos, e o presidente assinou MP que parcela dívidas previdenciárias dos municípios. O presidente se mostrou muito receptivo à ideia." João Henrique de Almeida Sousa, presidente do Conselho do Sesi.
"O parcelamento das multas eleitorais é direito do cidadão, seja ele eleitor ou candidato, e dos partidos políticos, podendo ser parceladas em até 60 meses, desde que não ultrapasse o limite de 10% de sua renda." Vicente Cândido (PT-SP), deputado federal relator da reforma política na Câmara dos Deputados, ao apresentar a proposta na última versão de seu parecer.
"Muito bom o saldo positivo de 59.856 vagas de emprego formal em abril no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Esse foi o primeiro resultado positivo para o mês desde 2014, mas, nos quatro primeiros meses de 2017, há ainda uma perda de 933 postos de trabalho com carteira assinada. Em 12 meses, há um fechamento de 969.896 vagas." Ronaldo Nogueira (PTB), ministro do Trabalho.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia