Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 23 de maio de 2017. Atualizado às 10h23.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Carlos Pires de Miranda

De Olho na tevê

Notícia da edição impressa de 23/05/2017. Alterada em 22/05 às 22h49min

Tem que manter, viu?

O Grêmio decolou com potência máxima no Brasileirão, alternando duas boas vitórias entremeadas por outra, também convincente, sobre o Fluminense. Mas o melhor teste será domingo, contra o Sport. Simples: os tricolores treinam quinta-feira contra o infeliz Zamora na Arena e viajam a Recife, onde enfrentarão um time difícil, que está há cinco jogos sem vencer. Se Luan estiver novamente lúcido, desperto e se a equipe jogar o que sabe, ela embala de vez, mesmo que Barrios não faça o(s) dele.
Time do Interior sofre...
O elenco do Novo Hamburgo, campeão gaúcho, foi quase inteiramente desmontado, por força de suas parcas receitas. A estreia na Série D, no Vale, veio com derrota para o São Bernardo, recém-rebaixado à A2 paulista. Os outros dois gaúchos também perderam, mas na Série C o Ypiranga venceu bem. Na B, além do Inter, o Brasil de Pelotas decepciona - empatou em casa e perdeu fora. Por ora se salva o Juventude, que recebe o Paraná em Caxias (sábado, 19h) e já soma quatro pontos em dois jogos.
Profissão: centroavante
Temos Fred dando show no Atlético-MG, um Jô maduro e afirmado no Corinthians, Guerrero fazendo gols no Flamengo e vários outros pelo Brasil afora. Aqui no Sul há uma apreciável dupla de goleadores. Um é Barrios, que se apresenta como uma feliz realidade no Grêmio. Ele tem bons coadjuvantes, na reserva ou em campo, um treinador que revelou Arthur, reiniciou Ramiro e sabe posicionar a equipe. Pottker, este é uma grande promessa, mesmo se o Inter patina, porque o físico de D'Ale não colabora e seu treinador, inseguro, balança ao sabor de escalações incorretas.
Cadê a Primeira Liga?
Outro dia, quando anunciavam Santa Cruz e Atlético-PR na tevê, pensei: "Mas que loucura é essa? Um acabou de jogar o Pernambucano, outro o Paranaense, um está na Libertadores, outro na Série B, que jogo será esse?" Era, aliás, foi pela Copa do Brasil, mas também se jogava pela Copa do Nordeste, pela Sul-Americana e estavam prestes a começar as séries A, B, C e D do Brasileiro. São tantas as competições a engrossar nosso alentado calendário, que o torcedor perde o rumo. A propósito, alguém se lembra da Primeira Liga? Pois o Inter joga dia 30 de agosto e a final será em 8 de outubro. Empolgante.
Pitacos
O Atlético-PR, todo mundo pensava, iria tirar vantagem com sua grama artificial na Baixada. Pois faz três jogos que só perde lá: antes do Grêmio, até o Coritiba aplicou um 3 a 0 no desgastado Furacão. *** Paysandu, tão amigo e carinhoso naquele jogo que remeteria o Inter à Série B em 2002, será um time perigoso domingo, em Belém. Nem um mau resultado poria em risco a volta à Série A. Quanto ao cargo de Zago, bem... *** Vanderlei Luxemburgo anunciou aposentadoria, mas é puro marketing. Depois de ser demitido na China e de tanto tempo parado em seu retorno ao Brasil, ele abraça até fio desencapado. Basta alguma proposta.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 23/05/2017 08h59min
SOU A FAVOR DE TRÊS ATACANTES, QUE SAIBAM FAZER GOLS !!!nnEu manteria o mesmo esquema com os três atacantes, mas orientando melhor todos os demais jogadores para preencher melhor os espaços de forma agrupada. É possível jogar assim, basta não deixar um buracão no meio e ficar sofrendo tantos desgastes na engrenagem. O que adianta ter um meio campo recheado de jogadores que tocam a bola para os lados e para traz? O que adianta ter um meio de campo apenas carimbador de bola, e quando vai pensar em fazer um passe vertical para o atacante, este já está marcado por toda a defesa adversária? Já que o treinador Colorado na última vitória e empate na Série B foi o mesmo, então que desta vez seja mantido o mesmo time contra o PAYSANDÚ, apenas treine melhor durante a semana todos os jogadores. O Pottker sempre guardará o dele. O Nico parece que fecha os olhos e chuta de qualquer jeito. O Cirino é alto, tem velocidade mas está sem mira, força nos arremates e cabeçadas. Agora se não funcionar com ELES, troca tudo!!! Abs. Dorian Bueno, POA, 23.05.2017nn