Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de abril de 2017. Atualizado às 22h02.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

governo federal

Alterada em 28/04 às 22h03min

Temer ressalta que manifestações ocorreram 'livremente em todo o País'

O presidente Michel Temer ressaltou no início da noite desta sexta-feira (28), que as manifestações realizadas nesta sexta-feira em decorrência greve geral ocorreram "livremente em todo o País". Por meio de nota, o presidente criticou, contudo, os incidentes ocorridos em várias regiões em decorrência dos protestos organizados pelas centrais sindicais contra as reformas trabalhista e da Previdência.
"As manifestações políticas convocadas para esta sexta-feira ocorreram livremente em todo País. Houve a mais ampla garantia ao direito de expressão, mesmo nas menores aglomerações. Infelizmente, pequenos grupos bloquearam rodovias e avenidas para impedir o direito de ir e vir do cidadão, que acabou impossibilitado de chegar ao seu local de trabalho ou de transitar livremente. Fatos isolados de violência também foram registrados, como os lamentáveis e graves incidentes ocorridos no Rio de Janeiro", diz Temer em trecho do documento.
O presidente afirma ainda que apesar das manifestações o governo continuará no debate "franco" em torno das propostas apresentadas para tentar equilibrar as finanças da União.
"O trabalho em prol da modernização da legislação nacional continuará, com debate amplo e franco, realizado na arena adequada para essa discussão, que é o Congresso Nacional", diz Temer. "De forma ordeira e obstinada, o trabalhador brasileiro luta intensamente nos últimos meses para superar a maior recessão econômica que o País já enfrentou em sua história. A esse esforço se somam todas as ações do governo, que acredita na força da unidade de nosso País para vencer a crise que herdamos e trazer o Brasil de volta aos trilhos do desenvolvimento social e do crescimento econômico", conclui.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia