Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 01 de maio de 2017. Atualizado às 14h21.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Operação Lava Jato

28/04/2017 - 17h51min. Alterada em 28/04 às 17h51min

Lula: 'Se Palocci fizer delação premiada pode prejudicar muita gente, menos eu'

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta sexta-feira (28) que, se o ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci fizer uma delação premiada no âmbito da Operação Lava Jato pode prejudicar muita gente, menos ele. "Tenho certeza absoluta que o Palocci não vai fazer delação. Se fizer, ele pode contar tudo que sabe e tenho certeza que pode prejudicar muita gente, menos eu", afirmou Lula, em entrevista à Rádio Guaíba, de Porto Alegre (RS).
O petista também afirmou que tem certeza de que será inocentado do processo em que é réu na Operação Lava Jato e sobre o qual prestará depoimento ao juiz federal Sérgio Moro no dia 10 de maio, em Curitiba. "Eu tenho convicção, tenho certeza de que sairei desse processo inocentado porque eu sou acusado de uma série de mentiras e inverdades contadas pelo Ministério Público e pela Polícia Federal."
O ex-presidente alegou ainda que está muito tranquilo com seu depoimento. Lula afirmou que dará a resposta às declarações do executivo José Adelmário Pinheiro Filho, o Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS, que afirmou em depoimento que o apartamento tríplex no Guarujá, no litoral de São Paulo, pertencia ao petista. "Se eu der a resposta eu vou avisar para eles o que vou dizer no depoimento", afirmou.
O ex-presidente disse acreditar que Léo Pinheiro ficou "constrangido" no depoimento e falou "coisas que eles pediram para ele falar". O petista afirmou ainda que vai para Curitiba sem nenhum "ressentimento" com Pinheiro.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Renato Pacheco Jr 30/04/2017 21h22min
Cale-se larápio ; vais aprender , a partir de agora , o significado de lealdade , importante na política . Que o digam Genoino , M.Valerio Delubio , Vaccari , Dirceu e agora o italiano .